FGTS Saldo Extrato Caixa consulta

O Que é o FGTS?

O FGTS, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, foi criado pelo Governo Federal como uma proteção ao trabalhador demitido sem justa causa. Ele é uma conta aberta na Caixa Econômica Federal vinculada ao contrato de trabalho do funcionário.

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço é um amparo aos trabalhadores em casos de demissão sem justa causa, doenças, catástrofes naturais e também pode ser utilizado para investimentos em habitação.

FGTS CRF

 

Os empregadores devem depositar no início de cada mês o correspondente a 8% do salário de cada funcionário na conta aberta na Caixa em nome dos respectivos empregados.

Para os contratos de aprendizagem firmados em conformidade com os termos da Lei nº 11.180/05, o percentual é de 2%.
O saldo constante na conta do fundo é remunerado com juros e correção monetária. Os juros são baixos.

Quem Tem Direito ao FGTS?

Tem direito ao FGTS todos os trabalhadores com contrato formal regido pela CLT (Consolidações das Leis Trabalhistas) após 05/10/1988.

Também tem direito os trabalhadores rurais, temporários, avulsos, safreiros (trabalhadores rurais que trabalham somente no período de colheita), atletas profissionais. Para diretores não empregados e empregados domésticos, a inclusão no sistema fica a critério do empregador. O fundo não pode ser descontado do salário e é uma obrigação do empregador. O recolhimento é obrigatório enquanto houver vinculo empregatício.

Quando pode retirar o FGTS?

Você pode sacar seu FGTS quando for demitido sem justa causa; em casos de término do contrato de trabalho por tempo determinado; rescisão de contrato por extinção da empresa seja ela total ou parcial; aposentadoria; rescisão de contrato de trabalho por culpa recíproca ou de força maior.

Você também consegue sacar  em caso de necessidade pessoal urgente e grave em decorrência de desastres naturais, em casos de situação de emergência ou estado de calamidade pública com reconhecimento do Governo Federal.

Também pode-se sacar o fundo em caso de suspensão do trabalho avulso, falecimento do trabalhador, em casos de idade igual ou superior a 70 anos, trabalhador ou dependentes portadores do vírus HIV, acometidos de neoplasia maligna (câncer), em estágio terminal em razão de doença grave; conta sem depósito por 3 anos seguidos cujo afastamento tenha ocorrido até 13/07/1990; 3 anos seguidos fora do regime do FGTS.

Outra possibilidade de saque do FGTS é no caso de compra da casa própria, liquidação ou amortização de dívida ou pagamento de parte das prestações de financiamento habitacional. Se quiseres tiveres dúvidas sobre o Extrato – Veja aqui como resolver.

Você pode consultar seu saldo do FGTS no site da Caixa. Caso tenha dúvidas, precise consultar seu saldo e demais informações acesse a página do FGTS no site da Caixa: http://www.caixa.gov.br/fgts/

 

Caixa FGTS

Como consultar seu FGTS na caixa?

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, mais conhecido simplesmente como FGTS é um meio de amparo para o trabalhador criado pelo Governo Federal. O Extrato  trata-se de uma conta aberta na Caixa Econômica Federal, vinculada ao nome do empregado, onde o empregador deve depositar mensalmente a quantia equivalente a 8% do salário do funcionário. No caso de contratos regidos pelos termos da Lei 11.180/05 (contratos de aprendizagem) o percentual é de 2%.

A criação do fundo se deu pela necessidade de amparar os trabalhadores em casos de demissão sem justa causa, doenças, catástrofes naturais e também como apoio para investimentos em habitação.

Todo funcionário que tenha contrato de trabalho regido pela CLT tem direito ao FGTS. No caso de diretores não empregados e de empregador domésticos, a inclusão no sistema fica a critério do empregador. Além disso, trabalhadores rurais, temporários, avulsos, safreiros (trabalhadores rurais que trabalham somente no período de colheita), atletas profissionais.

Ele pode ser sacado em caso de demissão sem justa causa. Também é possível sacar o FGTS em casos de doenças graves e terminais, em casos de catástrofes naturais, situação de calamidade pública, para aquisição de imóvel próprio e outros casos que podem ser consultados no link: http://www.caixa.gov.br/Voce/fgts/index.asp

Como consultar o saldo do FGTS?

É comum por parte dos trabalhadores a dúvida se o empregador realiza os depósitos do fundo corretamente e mensalmente. Para quem gosta de estar por dentro dos seus direitos e saber tudo sobre o seu saldo do FGTS é importante sempre conferir e acompanhar o seu extrato.

A principal forma de consultar o seu extrato online é através do site da Caixa Econômica Federal. Para acesso ao serviço é preciso que tenha em mãos o seu numero e NIS (PIS/PASEP) e também sua senha de Intranet cadastrada. Se você não tem senha de Intranet, você pode cria-la, para isso é preciso ter em mãos seus dados cadastrais e sua senha do Cartão Cidadão. Para consultar seu extrato do FGTS agora mesmo clique aqui.

extrato fgts

Como consultar extrato de FGTS Completo?

Você pode também consultar seu saldo  via Celular. Para isso é preciso que você tenha um celular com acesso a internet. Você também precisará informar seu NIS (PIS/PASEP) e da senha Internet cadastrada. Para acesso do sistema de consulta ao saldo do FGTS via celular clique aqui (https://servicossociais.caixa.gov.br/internet.do?segmento=CIDADAO01&produto=FGTS).

Lembrando que caso tenha qualquer dúvida sobre o fundo, saldos, saques, juros, depósitos e correções você pode acessar a página do FGST no site da Caixa Econômica Federal (http://www.caixa.gov.br/Voce/fgts/) ou o site  disponível no link: http://www.fgts.gov.br/.
Espero que nossa matéria tenha ajudado!

 

O que é o CRF?

Para manterem o funcionamento adequado, todas as empresas devem possuir alguns documentos em dia, um deles é o pagamento do FGTS. Esse documento garante o direito a um seguro para os funcionários, e o ano cumprimento das mensalidades causa problemas a empresa. Saiba aqui tudo sobre Certificado de Regularidade do FGTS.

Todos os empregados possuem direitos trabalhistas, como uma carga horária máxima e o recebimento de horas extras. Outro benefício muito importante é o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), que é garantido através do documento CRF, as empresas que não o mantém em dia, podem sofrer com duros cortes. Órgãos públicos também devem manter o CRF atualizado.

O CRF é o único documento que comprova que o trabalhador possui a situação em dia perante o Fundo de Garantia. Todos os CRFs impressos contam com a validade de 30 dias. A autenticação do documento impresso é garantida pela Caixa Econômica, e não existe limite para cópias do certificado.

 

INSS Extrato Consulta

O que é INSS?

O INSS, Instituto Nacional do Seguro Nacional, está vinculado ao Ministério da Previdência Social e é o responsável pelo recebimento das contribuições realizadas pelos trabalhadores e empresas para a Previdência Social.

INSS

A Previdência Social é um seguro na qual garante a aposentadoria ao contribuinte quando ele para de trabalhar.

Para garantir o benefício é preciso que o trabalhador pague uma contribuição mensal por um período ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O Instituto também é o responsável pela realização do pagamento das aposentadorias dos brasileiros, além dos pagamentos referentes a pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, entre vários outros benefícios.

Este tempo de contribuição varia conforme o tipo da aposentadoria. Em todo caso o INSS administra o recebimento das mensalidades, além de pagar os benefícios aos aposentados que fizeram a contribuição.
Este salário substitui a renda do trabalhador que contribui, para quando ele parar de exercer sua função, por doença, idade avançada ou condições de trabalho prejudiciais à saúde.

contribuição do INSS

Como funciona a contribuição do INSS

As empresas são os responsáveis pelo desconto das contribuições dos funcionários contratados. Para os casos dos autônomos e empregados domésticos, os interessados devem fazer o pagamento, por meio de carnê.

Estes carnês ou Guias da Previdência Social (GPSs) devem ser impressos no site da Previdência ou comprados em papelarias e livrarias. O pagamento das mensalidades ao INSS pode ser feito em agência bancária ou casas lotéricas.

A contribuição para o INSS ocorre de forma mensal no DataPrev, e é descontada da própria folha de pagamento do empregado. Porém, ele não é o único que paga, já que a empresa também é responsável por esse pagamento mensal.

Qual o valor da contribuição do INSS?

Normalmente a pessoa que vai contribuir paga 20% sobre a base de cálculo que quer contribuir, entre o salário de R$ 954,00 vai contribuir R$ 190,80 e o teto máximo de salário da contribuição Previdência Social R$ 5.645,80 contribuindo R$ 1.129,16.

Quando fazer a Contribuição

Para aquele que possuem registro na carteira de trabalho basta fazer o pagamento das prestações do INSS.

Já os contribuintes, que trabalham por conta própria ou que são empregados domésticos, devem fazer a inscrição pelo telefone 135, de segunda a sábado, das 7 às 22 horas (exceto domingos e feriados nacionais), ou pelo site (https://www.inss.gov.br/servicos-do-inss/inscricao-na-previdencia-social/).

Os postos do INSS possuem funcionamento de segunda a sexta, mas os horários de atendimento podem variar conforme a cidade, para saber o endereço e período de funcionamento pesquise pelo site da Previdência Social (segunda a sexta, mas os horários de atendimento).

Já o pagamento das contribuições ao INSS pode ser feito por meio de bancos credenciados. Para os usuários que possuem dúvidas, estas informações podem ser obtidas pelo telefone 135, de segunda a sábado, das 7 às 22 horas (exceto domingos e feriados nacionais).

Como se inscrever no INSS

Se você ainda tem dúvidas também de como se inscrever no DATAPREV, o vídeo abaixo pode ser útil. Confira informações e detalhes sobre como é o procedimento para cadastro na Previdência Social.

A simulação de tempo de contribuição é a forma que o INSS consegue fazer qualquer cidadão simular o tempo total da contribuição.

Para fazer a simulação é necessário acessar:

https://www.inss.gov.br/servicos-do-inss/simulacao/

Na página o usuário deve inserir os períodos de vínculos ou contribuições junto à Previdência Social, além disso, somente o tempo de contribuição comum será calculado, conforme data inicial e a data final dos períodos de vínculos informados.

Outro ponto é que o site trata somente de simulações por isto não possui valor legal, além de garantir o reconhecimento do direito a benefícios. Uma observação esse tipo de serviço somente a pessoa vai conseguir simular se tiver feito o cadastro no Meu INSS, conforme explicado anteriormente.

Tipos de Simulação:

Simulação de tempo de contribuição

Esta simulação permite que o usuário totalize o período trabalhado até o momento de acordo com os documentos que possui, por isto ele deve informar as datas de admissão e demissão para cada um deles.

Extrato INSS

O que é extrato de INSS?

O Extrato do INSS é a forma que o contribuinte tem para saber o histórico das arrecadações dos períodos trabalhados, mas antes de fazer esta simulação é preciso ter em mãos a carteira de trabalho, carnês e outros comprovantes de pagamento ao INSS. Este serviço pode ser feito tanto numa agência ou pela internet.

Para simular o tempo de contribuição acesse:

Simulador Meu INSS

Simulação de valor de benefício

Esta simulação permite calcular o valor inicial de um benefício, portanto, antes de fazer a simulação é preciso solicitar em uma das agências do INSS, o cadastramento de senha, pois é ela é necessária para acesso as informações de valores registradas no seu cadastro, além de também solicitar a emissão do extrato de vínculos e remunerações completo.

No processo o usuário deve informar o tempo total na simulação de tempo e os valores de contribuição a partir da competência 07/1994 e, no final, o sistema exibirá o valor inicial do benefício de acordo com a espécie escolhida (auxílio-doença, aposentadoria, etc).

Como tirar extrato do INSS pela internet?

Você trabalhador brasileiro que é contribuinte do INSS DataPrev, pode consultar o Extrato INSS completo de suas contribuições pela internet. Esta página foi criada para auxiliar o cidadão que tem dificuldade em utilizar a ferramenta de consulta online e tem dúvidas sobre a contribuição e benefícios da Previdência Social.

Para contar com maior agilidade na manutenção de todas estas informações, o INSS conta com o Dataprev, uma empresa de tecnologia que faz todo o trabalho referente ao processamento de dados e informações.

E um destes serviços disponibilizados pela DATAPREV é a consulta do Extrato do INSS para aqueles que tem direito do benefício. Para consultar o seu extrato, você deve acessar o endereço:

https://www.inss.gov.br/servicos-do-inss/simulacao/

Como consultar data de pagamento do INSS?

Os valores pagos pelos segurados do INSS a Previdência Social, são calculados de acordo com uma tabela, que tem como referência o salário contribuição do trabalhador e a categoria em que se enquadra, como segurados empregados, empregados domésticos, inss autônomo ou para contribuição de segurados contribuintes individuais ou facultativos.

Saiba mais sobre a Tabela INSS

Para a simulação do valor de benefício é preciso que o usuário já tenha feito uma simulação de tempo contribuição, pois para alguns benefícios o tempo de contribuição total influencia no cálculo final, exemplo a aposentadoria por tempo de contribuição e a aposentadoria por idade.

tipos aposentadoria

Tipos de previdência

  • Aposentadoria especial
  • Aposentadoria por idade
  • Aposentadoria por invalidez
  • Aposentadoria por tempo de contribuição
  • Aposentadoria segundo a fórmula 85/95 progressiva
  • Aposentadoria especial

A Aposentadoria especial é concedida para as pessoas que trabalharam em condições prejudiciais à saúde, como excesso de barulho ou poeira ou manipulação.

Para garantir este direito é preciso comprovar o tempo de trabalho, efetivar a exposição a essas condições prejudiciais pelo período exigido para a concessão do benefício (que varia entre 15, 20 ou 25 anos, dependendo do tipo de trabalho).

Na página existem também existem diversos serviços online oferecidos, que facilitam a vida do contribuinte. Assim, com rapidez e segurança, você poderá realizar uma série de tarefas, sem precisar se deslocar até uma das unidades mais próximas.

Aproveite a visita ao site do INSS – www.inss.gov.br – para conhecer os demais serviços online oferecidos, como: Empréstimo Consignado, Consulta à Situação do Benefício, Requerimento de auxílio-doença, além de poder encontrar o endereço de todas as unidades de atendimento no país.

Qual o telefone do INSS para informações?

Para o usuário que possui alguma dúvida, basta ligar para a Central de Atendimento do INSS pelo telefone 135. O serviço está disponível de segunda a sábado das 07:00 às 22:00 (horário de Brasília).O atendimento da Previdência Social é simples, gratuito e dispensa intermediários.

Nota Fiscal Gaúcha

O que é Nota Fiscal Gaúcha

A Nota Fiscal Gaúcha é um programa que foi criado com o intuito de ajudar comerciantes e consumidores a pagarem em seus ICMS e também para incentivar que eles comprem em estabelecimentos cadastrados no programa, já que ele trás muitos benefícios, tanto para quem está comprando, quanto para quem está vendendo.

O estado do Rio Grande do Sul vem adotando uma importante questão de controle fiscal, com a aplicação da chamada nota fiscal gaúcha, que possibilidade os clientes terem seu CPF vinculado nas compras em estabelecimentos regularizados, aumentando assim o campo de visão do estado tanto sobre as instituições comerciantes quanto as finanças do cidadão, evitando assim posteriores fraudes.

nota fiscal gaúcha

Como forma de incentivo, o estado do Rio Grande do Sul também faz diversos sorteios, com prêmios que chegam a casa de um milhão de reais, em que os números do cadastro de pessoa física (CPF) vinculados são aleatoriamente sorteados.

Juntamente com os sorteios individuais, o apoio também vai para instituições de serviços sociais, tudo isso com o advento da maior regularização e contribuição do povo gaúcho, que aos poucos vai se conscientizando sobre a importância da utilização da nota fiscal gaúcha.

Como funciona o programa?

A nota fiscal gaúcha pode parecer um sistema complicado, mas é na verdade muito simples. Primeiramente o cidadão faz um cadastro através do site oficial, utilizando o seu CPF, para que assim tenha seu nome vinculado no programa. Após estar cadastrado, o cidadão poderá informar o seu Cadastro de Pessoa Física no momento de suas compras em estabelecimentos que também estejam regulados junto ao estado.

Descubra aqui várias informações sobre CPF na Nota

Após informar o CPF, o cidadão poderá conferir em sua nota fiscal o número de seu CPF impresso. A cada compra uma pontuação é adicionada. Para participar dos sorteios é muito fácil, pois a cada 100 pontos acumulados, um ticket é gerado e incluído nos sorteios semanais e mensais que ocorrem, quando são sorteados valores que vão de cem mil até um milhão de reais.

Existem 4 maneiras de gerar bônus e bilhetes para as pessoas ligadas ao programa, veja abaixo:

  • Cadastro – quando for efetuado o cidadão ganha 100 pontos.
  • Indicação – para cada pessoa que você indicar e ela se cadastrar terá o beneficio de mais 100 pontos.
  • Time do Coração – se o seu time que escolher for campeão ganha 5 bilhetes e se for vice ganha  3 bilhetes.
  • Reclamação no Site – cada reclamação que fizer no site gera 1 bilhete podendo chegar no máximo a 3 por mês.

Um lembrete, é impossível transferir os pontos para outra pessoa, a única coisa que dá para fazer e na hora da compra informar outro CPF na NF.

Como fazer para Participar ?

Para participar da nota fiscal gaúcha é muito fácil, basta acessar o site oficial do programa, cadastrar seu nome e posteriormente o seu CPF, prosseguindo com o cadastro individual padrão, disponibilizando assim mais algumas informações importantes, como nome completo, endereço, telefone e demais dados cadastrais, que serão usados para contato em caso de sucesso em algum sorteio.

Cadastro

Tudo o que você precisa fazer é clicar nesse link -> https://nfg.sefaz.rs.gov.br/cadastro/cadastronfg_1.aspx e preencher os dados com seu CPF e sua data de nascimento, logo após clique no botão “Cadastrar” e pronto, seu cadastro foi efetuado e você já pode concorrer até R$1 milhão de reais em prêmios.

cadastro nota gaucha

Consultar seus créditos no Programa

Para conseguir consultar seus créditos no NFG é muito simples, basta acessar o Menu do site, ir na opção SORTEIOS e escolher o que deseja consultar, Na nova janela que abriu vai aparecer o número total de pontos, quantidade de bilhetes e as NFs cadastradas.

Como as Empresas participam ?

Para a empresa é muito simples participar, basta questionar seus consumidores sobre a inclusão do CPF na nota, enviando posteriormente as informações para a SEFAZ, que fará o processo de pontuação para cada cliente. Para as empresas é muito importante a participação, pois elas estarão contribuindo para o bom desempenho fiscal do estado do Rio Grande do Sul.

nota fiscal gaucha cadastro

Infelizmente não existe uma maneira de visualizar todas as empresas cadastras no programa, pois não tem uma integralização perfeita entre o sistema da NFG e o Sistema da Receita Federal.

A maneira que o governo achou para melhorar esse cenário foi criar um incentivo aos cidadães de reclamar  quando algum estabelecimento não estiver cadastrado no programa, com isso eles ganham bilhetes para concorrerem aos prêmios e a empresa vai se obrigar a se cadastrar no site.

Como cadastrar uma entidade ?

É muito importante que entidades também participem da nota fiscal gaúcha, pois elas poderão estar recebendo muitos benefícios que vão apoiar suas atividades. No sistema da nota fiscal gaúcha também é possível “desviar” os pontos para determinada entidade de escolha do cidadão.

As entidades devem buscar o cadastro no setor responsável por sua área de atuação, podendo ser na área social, na área de saúde ou até mesmo na área comercial.

Por fim, é muito importante o cidadão saber da importância na participação da nota fiscal gaúcha, que é um meio do estado do Rio Grande do Sul estar a cada dia melhorando suas questões fiscais e estar se aproximando do seu povo.

Ganhadores

O NFG não estipula um prazo para efetuar o pagamento do prêmio aos ganhadores. Existe uma orientação que após 60 dias fazer a verificação constante da liberação do prêmio no menu “Consulta Prêmios”.

Veja abaixo o vídeo que mostra alguns ganhadores da promoção recebendo seus prêmios no Palácio Piratini.

DPVAT

O que é seguro DPVAT ?

É o Seguro de danos pessoais causados por veículos automotores de vias terrestres, também conhecido como o DPVAT, é obrigatório e deve ser pago de forma anual. O valor de seguro varia de acordo com o tipo de veículo que cada contribuinte possui. Todo ano é necessário fazer o pagamento de seguro para que você possa receber alguma indenização quando se envolver em um acidente de trânsito.

DPVAT

Quem deve pagar o Seguro?

O dever do pagamento da guia do seguro é de qualquer pessoa que tenha registrado um veículo em seu CPF. Fazendo a emissão da guia de pagamento você tem conhecimento do valor a ser pago. O valor mais alto incide sobre ônibus ou micro-ônibus.

As motos também têm valores bem mais caros do que um carro, por exemplo.

Quase indispensável o pagamento desse seguro, por que ele é indenizatório e permite que você receba auxílio quando se envolver em algum acidente de trânsito.

No complicado trânsito em que estamos envolvidos, é de suma importância termos essa proteção que o seguro oferece.

Quem já precisou desse seguro sabe muito bem como é, aqui veremos maiores informações a respeito de como pagar e manter o mesmo em dia.

O pagamento desse seguro pode ser parcelado ou feito em cota única.

Quando deve ser pago

Ele deve ser pago juntamente com o IPVA, quando o veículo é isento de IPVA o contribuinte pode pagar o seguro juntamente com o licenciamento ou emplacamento do veículo.

Não deixe de ficar por dentro das informações sobre datas e períodos para você pagar esse seguro.

Depois que entendemos a importância do seguro DPVAT é que vemos porque devemos manter o pagamento dele em dia. Nunca sabemos quando é que vamos precisar, mas o dia que isso ocorrer a gente tem o mesmo a nossa disposição.

Por ser um seguro indenizatório e obrigatório, contribuintes devem ficar de olho no prazo de vencimento do mesmo. Como ele deve ser pago junto com o IPVA é definido de acordo com o vencimento de imposto.

Através da internet de contribuintes podem fazer a emissão da guia de pagamento. É bem mais fácil fazer emissão pela internet do que procurar algum atendimento presencial para essa finalidade.

Tanto a guia para pagamento parcelado, como também a guia para pagamento em cota única podem ser emitidas através da internet. É bem mais fácil usar o recurso online para emitimos o que precisamos do que utilizar atendimento presencial. O atendimento presencial demora muito mais tempo do que atendimento online.

Todas as informações que você precisa saber sobre o critério de pagamento, quanto pagar e também como pagar consulte através deste site: https://www.seguradoralider.com.br/pagamento

seguro dpvat

Como Pagar seguro DPVAT?

Se você está em dúvidas sobre como pagar DPVAT  confira as instruções e saiba como os procedimentos funcionam. Para quem não se lembra, trata-se de um seguro por danos pessoais causados por veículos automotores de via terrestre. Ele é obrigatório e foi criado pela lei 6.194.

Desde então esse seguro tornou-se obrigatório a todos os contribuintes que possuem um veículo, até mesmo aqueles que são isentos por idade. O seguro protege o contribuinte e oferece uma indenização quando ele se envolve em algum acidente no trânsito.

É um tipo de seguro que não queremos precisar dele, mas nunca sabemos quando isso pode ocorrer, por que estamos expostos a perigos no trânsito do dia a dia. Saiba mais a respeito e entenda como efetuar o pagamento do mesmo.

É muito comum as pessoas terem dúvidas sobre como pagar DPVAT. Esse seguro também pode ser parcelado, por que ele tem um valor um pouco alto, e para facilitar a vida do contribuinte é disponível duas opções de pagamento.
Abaixo estão apresentadas as opções para que você possa optar por aquela que é mais vantajosa a você:

Pagamento à vista pode ser feito junto com a cota única do IPVA ou também com a primeira parcela desse imposto;
Se você optar por pagamento parcelado, ele poderá ser feito junto com o vencimento das parcelas 1, 2 e 3 do IPVA. Esse pagamento também têm parcelas fixas e que serão pagas de forma consecutiva.
Quando seu veiculo for isente de IPVA, não tem problema. Pague junto com o licenciamento.

boleto dpvat

Boleto DPVAT

A respeito de onde pagar o seguro DPVAT isso dependerá da opção escolhida para quitação do débito. Normalmente os pagamentos à vista são feitos na Caixa Econômica Federal e em outros bancos como o Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Santander entre outros.

O local certo para pagamento de seguro depende muito do seu estado. Você consegue consultar essas informações acessando esse site: https://www.seguradoralider.com.br/pagamento

Para saber como pagar este seguro clique no estado referente à região que você mora e obtenha as informações que serão apresentadas no lado direito da tela.

É muito importante manter o pagamento em dia porque você nunca sabe quando vai precisar do mesmo.

O DPVAT  assim como qualquer outro, vai indenizar as vítimas e beneficiários em caso de morte, invalidez permanente ou reembolso de despesas que ocorreram. Por isso, fique em dia com o seu e saiba mais a respeito.

Quem Tem Direito

O seguro de Danos causados Por Veículos Automotores de Via Terrestre é concedido as pessoas que se envolvem em acidentes de trânsito. Ele tem o intuito de indenizar tanto os envolvidos como também de terceiros.

Importante que as pessoas tenham conhecimento de que esse seguro não indeniza somente quem for vítima, e sim todos os envolvidos, independente de quem foi o responsável pelo ocorrido.

Mencionamos abaixo sobre quem tem direito a indenização paga pelo DPVAT:

• vítimas de acidentes de trânsito, por morte e invalidez permanente total ou parcial;

• reembolso das despesas médicas e hospitalares.

Quando não ocorre morte e nem invalidez os envolvidos tem o direito ao reembolso das despesas médicas e hospitalares que tiveram devido à ocorrência do acidente. Sempre bom buscar informações para que você possa dar entrada no seguro sempre que necessário.

O que o Seguro não cobre?

Outro detalhe que é necessário ter conhecimento diz respeito às indenizações, elas são feitas somente às pessoas e não ao veículo. O seguro não cobra nenhum tipo de dano que é causado nos veículos e sim somente nas vítimas.

A indenização incide sobre as despesas médico-hospitalares que as vítimas de terceiros gastaram por causa do acidente.

Para saber maiores informações recomendamos que você entre no site oficial do seguro DPVAT da seguradora Líder para poder se formar. Lá você encontra todas as informações a respeito dos critérios de pagamento e sobre quanto pagar e como pagar.

Os critérios de pagamento disponibiliza duas opções, você consegue efetuar o pagamento parcelado em até 3 vezes ou o pagamento à vista em cota única. O valor a ser pago é estabelecido de acordo com a característica e o tipo do veículo, o contribuinte que tem ônibus ou micro-ônibus é o que paga um valor mais alto, em seguida são os proprietários de motos.

Clique aqui e saiba  o que é Simples Nacional

Em relação à como pagar, isso depende da região em que cada pessoa mora e também a opção do pagamento, grande parte das regiões aceitam o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal como local para quitação do débito, e algumas outras regiões temos mais opções.

É muito comum as pessoas terem dúvidas sobre quem tem direito ao DPVAT visto que é o seguro indenizatório, mas é importante entender quais são os requisitos para receber o mesmo. Inicialmente esse seguro era mais burocrático e hoje ele já se tornou mais acessível para as pessoas poderem solicitar sempre que necessário.

Como recorrer ao seguro ?

Para recorrer ao DPVAT, o individuo pode fazer no período máximo de 3 anos da data do acidente. A pessoa terá que levar o RG e o boletim de ocorrência. O restante da documentação dependerá de qual foi o acidente, são 3 tipos – Despesas Médicas​​​ , Invalidez Permanente e Morte.

Esses documentos podem ser entregues em qualquer agência Líder que gerará um número de processo para poder fazer o acompanhamento via telefone ou pelo site – https://www.seguradoralider.com.br/Seguro-DPVAT/Acompanhe-o-Processo.

Como faço para dar entrada pelos Correios?

Caso na sua região não tenha nenhuma agência da seguradora Líder, você poderá dar entrada do seguro pelos Correios. O procedimento é simples, pegue toda a documentação e leve aos Correios, guarde o comprovante fornecido e espere um prazo de até 30 dias para verificar no site da Seguradora como está seu processo de recebimento do seguro.

Qual o valor da indenização por morte ?

Em caso de morte ou invalidez permanente o valor do seguro é de R$13.500. Mas também pode receber até R$2.700 para despesas médicas. Mas lembrando que o DPVAT tem que estar em dia para receber essas quantias.

DPVAT MG

Simples Nacional

O que é Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado simplificado aplicável às Microempresas e às Empresas de Pequeno porte a partir da Lei Complementar número 123 de 2006. Esse regime tributário é definido por um dos artigos da Lei Complementar citada, como um Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e pelas Empresas de Pequeno porte.

Simples Nacional

Muita gente já ouviu falar no Simples Nacional, mas a verdade é que poucas pessoas sabem ao certo o que ele é e para que ele foi criado pelo governo federal.

E como essa informação é fundamental para muitos brasileiros, nós iremos agora informar um pouco mais sobre o que é o Simples Nacional, e para que ele serve.

O sistema integrado de pagamento de impostos e contribuições das microempresas e empresas de pequeno porte é conhecido por um nome fantasia: SIMPLES.

Criado em 1996, esse sistema de tributação simplificada foi feito para tornar a captação de contribuições das microempresas e das médias empresas.

Mais recentemente, em 2006, ele recebeu o nome de Simples Nacional, que é o nome que vigora até os dias atuais.

A Lei Complementar 123 de 2006 que rege o Simples Nacional, além de estabelecer as normas gerais acerca da arrecadação e contribuição desse tributo pelas Microempresas e Empresas de Pequeno porte, também abarca normas acerca de licitações públicas, acerca das relações de trabalho, acerca do estímulo ao crédito, entre outros aspectos relevantes a essas empresas.

A regulamentação do Simples Nacional é feita pelo Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN) tendo por base o Decreto nº 6.038 de 2007. O CGSN é vinculado ao Ministério da Fazenda e é composto por representantes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

 Simples Nacional ou Super Simples

Em 30 de junho de 2007 entrou em vigor o novo regime de arrecadação chamado de Simples Nacional, cuja atribuição principal era tornar todo o sistema de tributação mais simples para pequenos, médios e microempresários.

Oriundo dos diferentes modelos de Simples anteriores, esse Simples Nacional passou a ser conhecido também pela alcunha de Super Simples, pois ele criou um sistema tributário de arrecadação única coordenada pela União, pelos estados e municípios da federação.

Quais são os tributos pagos por uma empresa do Simples Nacional?

Quanto aos tributos arrecadados pelo Simples Nacional das Microempresas e Empresas de Pequeno porte, temos um total de 8, são eles:

1. Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ);

2. Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI);

3. Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL);

4. Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS);

5. Contribuição para o PIS/Pasep; – Veja tudo sobre PIS 

6. Contribuição Patronal Previdenciária (CPP);

7. Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS);

8. Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

simples nacional mei

O que é uma empresa optante do Simples Nacional?

Uma empresa optante pelo Simples fica mais fácil realizar suas contribuições de modo bem simplificado. E essa adesão pode ser feita atualmente de modo bem mais prático e moderno, bastando ao médio, pequeno e microempresário realizar o cadastro clicando na opção no Portal do Simples Nacional.

Lá é possível fazer a verificação dos critérios que permitem que uma empresa seja ou não aceita pelo Simples Nacional, já que há alguns critérios impeditivos que devem ser respeitados.

 Vale lembrar, que apesar desses tributos arrecadados pelo Simples Nacional as empresas citadas não estão isentas da cobrança de outros tributos que não esses, que não fazem parte do Simples Nacional.

Todos os Estados e Municípios serão cobrados; a única coisa que pode variar é o quanto será cobrado, de alguns tributos, devido a participação de cada Estado no Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Poderão, portanto, ser adotados pelos Estados limites diferenciados de receita bruta de EPP (sublimites), para efeitos de recolhimento do ICMS ou do ISS.

Por fim, para obter maiores informações sobre o Simples Nacional e sobre sua legislação basta acessar: http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/sobre/menuSobre.asp.

Como Fazer a Consulta de Optante?

O Simples Nacional é uma forma de arrecadar tributos das micro e pequenas empresas, é um regime especial em que os impostos são arrecadados de forma unificada e de maneira que os empreendedores não sejam tão afetados com tantas contas a pagar ao governo. Contudo, não é somente um regime tributário, mas também todos outros detalhes como licitações, relações trabalhistas, o acesso ao crédito, a formas de capitalização, a maneiras de inovar e muito mais. Como fazer a consulta do Simples Nacional?

O contribuinte deverá consultar a Secretaria da Receita Federal do Brasil. No caso de querer saber informações sobre ICMS ou o ISS, tudo deverá ser obtido nos estados, Distrito Federal ou municípios, de acordo com as leis de cada ente da federação. No caso da consulta englobar mais um ente, será preciso fazer uma de cada vez.

O sujeito passivo de obrigação tributária principal ou acessória é que pode fazer consulta relativa ao Simples Nacional. Além dele, também pode fazer o mesmo entidade representativa de categoria econômica ou profissional, quando houver programação nas leis do ente da federação.

Em situações em que a microempresa (ME) ou empresa de pequeno porte (EPP) ter mais de um empreendimento, a consulta deve ser feita pela matriz e deve haver a comunicação do fato a todo o resto, menos se a consulta for referente ao ICMS ou ISS.

Também poderá efetuar a consulta de empresas optantes através do site: http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/aplicacoes.aspx?id=21

imposto renda simples nacional

Quais os impostos que estão incluídos e Vantagens do Simples?

O Simples Nacional possui algumas características, como ser facultativo, estar com tributos federais, estaduais e municipais todos englobados como Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ), Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), PIS/Pasep, Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), Contribuição Patronal Previdenciária (CPP), Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), Contribuição para a Seguridade Social e Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS); recolhimento de todos esses em um documento só; cálculo dos valores devidos por meio de sistema eletrônico; uma só declaração sobre dados socioeconômicos e fiscais.

Uma vantagem interessante é que o Simples Nacional é capaz de facilitar a abertura e encerramento de empresas de pequeno porte no Brasil, já que diminui a burocracia e aumenta a agilidade.

A adesão ao regime Simples Nacional também pode servir como desempate no caso de uma concorrência por licitação do governo.

É importante destacar também que no setor de serviços, uma maior redução de impostos depende do número de funcionários da empresa. Ou seja, quanto mais funcionários, maior a redução, já que reduz os tributos da folha de pagamento.

Qual valor anual de Faturamento?

São consideradas ME aquelas em que o empresário tenha receita bruta anual igual ou menor que R$ 360.000,00 e EPP aquele em que a pessoa jurídica que fature por ano até R$ 4.800.000,00.

Nesses casos, eles poderão optar pelo Simples Nacional e consequentemente fazer a consulta necessária. Em caso de dúvida, o ideal é que os interessados procurem um contabilista para dar mais esclarecimentos.

Conclusão

Bom caros leitores, espero que tenham curtido as informações. Quando abrimos empresa no simples, muitas portas se abrem e fica muito mais fácil conseguir crédito no mercado em empréstimos ligados a bancos ou até mesmo subsídios do governo federal. Se precisarem fazer a consulta Simples Nacional visite o site do governo clicando aqui.

Dúvidas e sugestões de artigos podem deixar nos comentários!

Histórico Escolar Online

Histórico Escolar

O histórico escolar muitas vezes é solicitado como documentação, para comprovar escolaridade, como parte dos papéis para uma vaga de emprego, ou para iniciar o ensino superior, que são os casos mais frequentes. Mesmo sabendo da importância desse documento, muitas pessoas não se importam ou não sabem como fazer para tirar uma 2 via. Se você também tem essa necessidade e dúvidas sobre como fazer, continue lendo.

Histórico Escolar Online

Já faz muito tempo que você saiu da escola e nem possui mais o seu histórico escolar?

Ou por algum outro motivo você perdeu, ou ele rasgou, estragou e você precisa para uma matrícula de faculdade, ingressar em um novo emprego e agora?

Felizmente esse problema pode ser resolvido através de uma solicitação ou emissão de 2 ª via do Histórico Escolar Online.

Consultar Histórico Escolar Fundamental e Médio

Para solicitar a sua 2 via do histórico, o modo mais comum é se dirigir até a escola onde você estudou o Ensino Médio, e isso pode depender um pouco do sistema da escola.

Relacionado ao tempo que faz que você já concluiu os estudos. Se a sua conclusão for mais recente, provavelmente esse processo vai ser mais fácil, sendo assim, para solicitar o seu histórico, quanto antes melhor, ou você pode encontrar alguns problemas pelo caminho.

E isso não significa que você não irá conseguir recuperar o seu historio ou tirar uma 2 via por ele ser muito antigo, em alguns casos isso acontece até mesmo pela falta de profissionalismo dos funcionários das escolas.

Por pensarem que será trabalhoso demais procurar, e ao invés de correr atrás já afirmam de cara que não será necessário entregar o documento.

Nesse caso, insista! Conte a história e diga que precisa muito para conseguir um emprego ou entrar na faculdade, etc.

Vença pelo cansaço. Se isso também não der certo você tem mais duas opções: entrar em contato pelos 0800 77 000 12, ou pela internet e solicitar a 2 via do seu histórico escolar Online.

Como alternativa você também pode pedir uma declaração de conclusão, isso é feito na hora e pode ajudar até o seu histórico chegue.

Ficará devendo a documentação, mas você pode explicar a situação e combinar de entregar depois.

histórico escolar

Solicitar Segunda Via Online

Para saber como solicitar a 2 via do seu histórico escolar, você pode acessar o link: http://www.educacao.gov.br/, e por lá tentar encontrar os seus dados.

O tempo que leva para o seu histórico sair é de 5 a 15 dias, e isso varia de acordo com o lugar.

Caso seja uma urgência você pode entregar a declaração de conclusão mesmo até que o histórico chegue à sua casa.

Solicitar Histórico Escolar quando a Escola não Existe

Nesse caso, quando uma escola se fecha, todo o seu acervo é encaminhado a Diretoria de Ensino a qual ela estava vinculada.

Se você não sabe qual a Diretoria de ensino que a sua escola fazia parte, através do Telefone da SEE – 0800 77 000 12, Central de Atendimento, você consegue as informações necessárias.

Veja aqui como fazer um Boletim Ocorrência Online

A solicitação de histórico pela internet favorece e facilita muito esse tipo de solicitação, pois, já que normalmente as pessoas não moram mais na cidade onde estudaram, ou a escola tenha fechado como o caso citado.

E se por algum motivo a escola onde você estudou tenha fechado é possível entrar em contato com a Secretaria de Educação do Estado, verificar qual o órgão que estava responsável pela sua escola e solicitar a 2 via do histórico escolar online sem maiores problemas.

Eles guardam toda a documentação acadêmica dos alunos quando a escola fecha as portas.

Agora caso a sua escola tenha sido descredenciada, a Secretaria de Educação, no Estado de São Paulo, pode exigir que o aluno preste o ENEM e uma 2 via desse certificado não será fornecido, portanto é preciso guardar.

Para os demais estados o aluno pode ser submetido a uma avaliação.

Embora a escola tenha sido descredenciada, é válido muitas vezes recorrer a justiça para não ser submetido a essa avaliação.

Afinal de contas quando você frequentou a escola o seu certificado era válido.

O que é uma declaração escolar?

É um documento que serve para comprovar quais são os horários e o período que o aluno está na estudando.

Esta declaração ajuda para confirmar suas condições podendo com isso ter uma variedades de benefícios  que estão previstos na Lei.

Um dos casos é a Carteirinha de desconto no Vale transporte, pagar meia entrada em alguns ambientes culturais e também pode ser usada como comprovação de conclusão de ensino médio.

O período de validade deste documento dura no máximo 30 dias corridos.

O que é o GDAE?

GDAE é Gestão Dinâmica de Administração Escolar, este órgão foi criado para facilitar e integralizar, pela internet, todas as informações no Estado do São Paulo.

Para fazer a inscrição no Portal, basta acessar esse link – https://sed.educacao.sp.gov.br/ – e clicar no botão “Obtenha seu primeiro acesso”, preencha os dados solicitados e selecione qual perfil você deseja se inscrever – Aluno, Professor e Servidor ou Pais e Responsáveis.

Esse órgão serve para integralizar dados de oferta e demanda de vagas no setor público, também ajuda na consulta para controle dos pais, pois nele é possível ver frequência escolar, boletim e as instituições que o aluno estudou.

GDAE imprimir

Como imprimir o GDAE?

Para imprimir basta entrar no site mencionado acima, clique em “Concluintes – Consulta Pública”, digite seu RG, RNE ou RA, escolha seu Estado, logo após insira seu número de Registro da Publicação, depois digite o código que aparece na imagem abaixo e aperte em “Pesquisar”.

Pronto, seu certificado aparecerá na tela e você pode imprimir ou salvar em PDF, de acordo com sua necessidade.

Título de Eleitor

Título de Eleitor

O Título de Eleitor é o documento que permite ao cidadão brasileiro participar no processo eleitoral e eleger seus representantes no governo. Além das eleições, o Título de Eleitor é exigido em muitos casos como: tomar posse em cargos públicos, emitir passaporte ou renová-lo, tirar CPF (se maior de 18 anos), e efetuar matrícula em colégios ou faculdades.

Título de Eleitor

O Título Net foi criado para facilitar o processo de emissão do Título de Eleitor. O cidadão inicia o requerimento, pela internet, de serviços como alistamento, transferência ou revisão de dados cadastrais.

Como tirar o título de eleitor pela internet?

O cidadão deve fazer um pré-cadastro pela internet, com seus dados pessoais e informar onde é seu domicílio eleitoral de preferência. Após o cadastramento, o sistema emite um número de protocolo, que deve ser apresentado no Cartório Eleitoral da sua comarca de votação para fazer a retirada do Título de Eleitor em até 5 dias. Após esse prazo, o processo é cancelado automaticamente pelo sistema.

Alguns cartórios eleitorais podem exigir agendamento prévio para o atendimento presencial. Por isso, verifique se o seu Cartório Eleitoral faz essa exigência.

Se houver multas eleitorais a serem pagas, o sistema emitirá as guias para recolhimento do valor na rede bancária. A pessoa deve apresentar o comprovante no Cartório Eleitoral no momento da retirada do documento. Se a pendência não puder ser quitada por meio de multa, o sistema não pode ser utilizado, devendo o eleitor comparecer no Cartório Eleitoral com a documentação necessária para a regularização.

Para os casos de alteração do nome no Título de Eleitor, como casamentos, divórcios ou mudanças de nome, o procedimento online também é válido e encerrado no Cartório Eleitoral onde o documento será entregue.

tirar titulo de eleitor

Documentos necessários para tirar título de eleitor

Caso você tenha feito o pré-cadastro na internet para tirar o documento, alguns documentos devem ser apresentados no Cartório Eleitoral para a comprovação dos dados. Saiba quais são:

  • Documento de identificação civil – RG, Certidão de Nascimento ou Certidão de Casamento;
  • Para homens, comprovante de quitação do Serviço Militar – Obrigatória a apresentação a partir de 30 de Junho do ano em que completar 18 anos – Comprovante de residência.

 

agendar titulo de eleitor

Como tirar a segunda via

Para tirar a 2ª via do título de eleitor, basta se dirigir ao Cartório Eleitoral de seu município, com os documentos mencionados acima e mais: Comprovante de multa eleitoral paga (se necessário).

A 2 via do Título de eleitor é gratuita, desde que o eleitor esteja em dia com a obrigação eleitoral, ou seja, tenha votado nas eleições ou justificado a ausência.

A emissão de 2ª via do Título de eleitor por motivo de perda, extravio, furto, roubo ou dano ao documento deverá ser feita diretamente no Cartório Eleitoral da comarca em que o eleitor vota.

Passo a passo: como solicitar o Título NET

Acesse o sistema Título Net pelo link: http://www.tse.jus.br/eleitor/servicos/pre-atendimento-eleitoral-titulo-net/titulo-net
Preencha o formulário de identificação. No primeiro campo “Título de Eleitor” escolha a opção “Não tenho”.
Esta opção deverá ser selecionada caso você não tenha o Título de Eleitor. As outras opções são destinadas para alteração de dados cadastrais ou mudança de domicílio eleitoral.

como tirar título net

Em seguida, preencha o formulário com os dados do interessado com nome completo e sem abreviações, data de nascimento, nome dos pais completo e sem abreviações. Selecionar “Não consta/Em branco” caso sejam desconhecidos. Em seguida digitar os caracteres de segurança, conferir se os dados estão corretos e clicar em “Confirmar”. Preencher o formulário “Dados Pessoais”. Nesta etapa será necessário informar os dados pessoais do interessado.

Preencher o formulário com um dos seguintes documentos de identificação: RG, Carteira de Trabalho, Carteira Profissional (OAB, CRM, CRP, CRECI, etc), Certidão de Nascimento ou de Casamento, CPF (não é obrigatório), Estado Civil, Sexo, Estado e Município de nascimento, Grau de escolaridade, Ocupação principal, Possui irmão (ã) gêmeo (a)? Portador de necessidades especiais? Deseja ser mesário voluntário?

Após confirmar os dados informados, clicar em “Próximo”. Preencher o formulário com o endereço do interessado.
Informar o tempo em que reside no município acima informado. Telefone: opcional – não é obrigatório. Após conferir os dados informados, clique em “Próximo”.

Veja como emitir seu Visto

Escolha do local de votação.

É nesta etapa que será escolhido o local em que o interessado irá votar, caso existam vagas disponíveis. Caso não tenha vagas disponíveis, você será informado no momento em que comparecer ao Cartório Eleitoral para finalizar o cadastro e receber o Título de Eleitor.

Escolha o local de sua preferência e clique no botão à esquerda do nome do local. Em seguida clique em “Próximo” e vá para a próxima etapa.

Escolha do local de atendimento.

Aqui o eleitor escolhe o local onde pretende finalizar o processo para tirar o Título de Eleitor. Selecione no botão circular ao lado no nome do Cartório Eleitoral de sua preferência e clique em “Próximo”.

Confirmação dos dados.

Confira se os todos os dados informados estão corretos e clique em “Confirmar”.

Conclusão e impressão do requerimento.

O sistema vai gerar o número de protocolo e o pré-cadastro na Justiça Eleitoral está concluído. Clique no botão no rodapé da página para imprimi-lo.

Apresentação no Cartório Eleitoral escolhido no pré-cadastro.

O solicitante deve se apresentar no local de atendimento escolhido (Cartório Eleitoral) e levar o documento impresso com o número do protocolo e também os documentos necessários para a confirmação dos dados cadastrais.

Como fazer o Agendamento

Abaixo vamos observar um vídeo de como fazer o agendamento do seu título online, o passo a passo é bem simples.

CComo saber o título pelo CPF?

Existem duas maneiras de você saber seu número do título de eleitor pelo CPF, a primeira delas é ir na justiça eleitoral de sua cidade e levar sua identidade e pedir para um atendente. A outra possibilidade é de maneira online – entre no site  , escolha a opção “Tenho Mas não sei o número” – conforme imagem abaixo.

como saber o título de eleitor pelo CPF

Preencha todos os dados solicitados e você irá para a próxima janela. Nela você terá que preencher todos seus dados – CPF, RG, Estado De Nascimento, Ocupação, se possuí irmãos gêmeos, e mais outras informações para completar a atualização cadastral.

Depois que concluir você verá seu número na tela e poderá imprimir para guardar.

Consulta Seguro Desemprego

O Seguro Desemprego é um importante benefício para os trabalhadores brasileiros, estando em vigor desde 1990 e sendo direcionado para a iniciativa privada. Cada profissional, demitido, que esteja dentro dos padrões pré-estabelecidos, poderá estar recebendo de três a cinco parcelas, para que assim consiga atravessar mais tranquilamente a fase de desemprego e tenha orçamento para o período em que busca outra oportunidade empregatícia.

seguro desemprego

Quem tem direito ao seguro desemprego?

Todos os trabalhadores que tenham seu contrato rescindido sem justa causa na iniciativa privada tem o direito de receberem o Seguro Desemprego, que é um auxílio disponibilizado pelo Governo Federal.

Trata-se de algo muito importante, pois quando desempregados, muitos trabalhadores ficam sem ter como ajudar na renda de sua família, algo que pode gerar dívidas, que consequentemente são aumentadas pelos altos juros que o mercado trabalha, ou seja, além de estarem desempregados, tem a possibilidade de ficarem mais endividados.

Com a ajuda do Governo Federal também é possível manter um padrão de vida razoável, obviamente ajustado, tendo em vista que o valor do Seguro Desemprego é inferior ao recebido mensalmente como salário, porém a diferença não é gritante, sendo algo próximo e que serve como subsídio para um período de três a cinco meses, em que fica como responsabilidade para o trabalhador a busca por um novo emprego.

Caso não consiga outro emprego, não será renovado o Seguro Desemprego, tendo em vista que só pode ser solicitado uma vez a cada período de trabalho.

O que é?

O Seguro Desemprego foi sancionado em 1990, fazendo parte dos primeiros programas sociais da redemocratização brasileira. Faz parte de um seleto grupo de benefícios sociais que foram instituídos logo após a redemocratização, iniciada em 1985, sendo que sua fase inicial era muito diferente do que foi até agora.

Em mais de 20 anos, diversos ajustes foram feitos, acompanhando a política nacional e estabilizando em conjunto com a economia, que após o plano real e diversas medidas alcançou um patamar diferente do que apresentado no momento em que a lei foi aprovada.

A consolidação do seguro desemprego deu-se principalmente neste século, quando a moeda adquiriu estabilidade e a política econômica evoluiu, possibilitando assim com que fosse possível equilibrar as contas públicas com os gastos com benefícios sociais, que mantém a maioria dos brasileiros em um patamar aceitável dentro das condições adequadas para vida.

Nesta situação, é necessário realizar mudanças todos os anos, sendo que diversas mudanças foram feitas, porém nada que seja prejudicial ao trabalhador, que é o principal alvo do benefício. O valor também será diferente do que o aplicado no ano anterior (o valor total é obtido após cálculo específico do Ministério do Trabalho).

Como faço para da entrada no seguro-desemprego?

Para solicitar o Seguro Desemprego é necessário acessar o site oficial do Ministério do Trabalho e clicar na aba específica, em que será preciso escolher o seu estado e cidade, para que assim a agenda seja aberta e o próprio trabalhador escolha uma data específica.

Com esse sistema tecnológico, as filas foram extintas e comumente todos que tem consulta agendada, são atendidos. Caso tenha marcado uma consulta e não possa comparecer, cancele anteriormente e facilite o trabalho do Ministério.

Como consultar o Seguro Desemprego na WEB?

Após ter o Seguro Desemprego aprovado, a maioria dos trabalhadores fica ansioso pelo momento em que receberão o valor, porém, novamente usando a tecnologia, não é necessário ir até a agência bancária para verificar se o valor já foi depositado na conta.
Acessando este link (https://sd.maisemprego.mte.gov.br/sdweb/consulta.jsf) é muito fácil para consultar o Seguro Desemprego, sendo que é preciso saber o número do PIS, que é um dos mais importantes para trabalhadores da iniciativa privada.

consulta seguro desemprego

Caso após fazer a consulta Seguro Desemprego e tenha constatado que o valor ainda não foi depositado e o prazo já tenha esgotado, entre em contato com o Ministério do Trabalho. Esse sistema é seguro e não permite que nenhuma movimentação financeira seja feita, servindo apenas para consulta.

Novas Regras

O Seguro Desemprego tem algumas regras bem específicas. Para que fique claro, vamos detalhar cada uma delas.

Quanto ao recebimento de salários, é necessário ter recebido pelo menos 12 meses em relação aos últimos 18. Em referência aos últimos 12 meses, é necessário ter recebido salário durante 9 deles. Além disso, é preciso ter recebido de forma ininterrupta os últimos 6 meses em relação a data de dispensa.

Essas novas regras fazem com que o trabalhador tenha que comprovar que realmente esteve envolvido por um período razoável dentro de seu último emprego, evitando assim fraudes e o forçamento de rescisão, prática que alguns funcionários tomavam, agindo de má fé e tentando ludibriar os seus patrões e o Governo Federal.

Parcelas e Valores

Em relação as parcelas, a nova lei é muito específica: “O benefício do seguro-desemprego será concedido ao trabalhador desempregado, por período máximo variável de 3 (três) a 5 (cinco) meses, de forma contínua ou alternada, a cada período aquisitivo, contados da data de dispensa que deu origem à última habilitação, cuja duração será definida pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat)”

Sendo assim, fica claro o período em que é possível estar recebendo o seguro desemprego. Em relação ao número de parcelas, o Governo Federal também instituiu algumas considerações.

O pagamento será de 4 parcelas caso o trabalhador tenha recebido entre 12 e 23 meses. Para 5 parcelas, o trabalhador deverá ter recebido no mínimo 24 meses. Essa regra apenas é aplicada para a primeira solicitação do direito social.

Quem buscar o seguro desemprego pela segunda vez, receberá 3 parcelas caso comprove recebimento entre 9 e 11 meses. 4 parcelas para aquelas que receberam entre 12 e 23 meses e finalmente 5 parcelas para quem comprovar recebimento por no mínimo 24 meses.

Na terceira solicitação do seguro desemprego, o trabalhador receberá 3 parcelas caso comprove entre 6 a 11 meses de salário (período anterior a demissão). 4 parcelas para quem comprove de 12 a 23 meses e 5 parcelas para período acima de 24 meses.

No caso de a demissão ter ocorrido no meio de um mês, conta-se mês inteiro para valores iguais ou superiores a 15 dias trabalhados.

Como fazer o agendamento do Seguro Desemprego?

No momento da demissão, todos os funcionários da iniciativa privada tem o direito de requisitar o Seguro Desemprego, que é um auxílio oferecido pelo Governo Federal, que fornece algumas parcelas de um valor estabelecido em cálculo específico para que as famílias consigam manter um padrão de vida estável enquanto fazem ajustes e enquanto o próprio trabalhador, agora desempregado, busca outras opções.

agendamento seguro desemprego

Para solicitar estes valores, é necessário comparecer em uma consulta no Ministério do Trabalho (explicaremos como agendar nos tópicos seguintes), em que deve-se levar todos os documentos importantes referentes ao vínculo empregatício, bem como os de identificação individual, para que assim seja possível fazer o cálculo e passar a ser um dos beneficiários do Seguro Desemprego.

Todo trabalhador pode solicitar o seguro por mais de uma vez, no entanto é importante ressaltar que é necessário ter um mínimo de tempo trabalhado para que os valores sejam disponibilizados. Para receber cinco parcelas, tempo máximo do Seguro Desemprego, são exigidos 24 ou mais meses trabalhados na mesma empresa.

Não é possível emendar mais de um benefício, ou seja, se o trabalhador esteja recebendo o Seguro Desemprego de cinco meses e neste tempo não consiga outro emprego, não será permitida a requisição de um novo benefício, pois o Governo Federal considera que o tempo disponibilizado é suficiente para que seja encontrada uma nova oportunidade de trabalho.

O tempo de serviço, que na maioria das vezes é associado à qualidade profissional e dedicação do funcionário, também é gratificada, sendo que quanto mais meses forem trabalhados, maior o número de parcelas. Três parcelas é o tempo mínimo, para quem comprovar 6 meses de serviço, enquanto cinco parcelas é o tempo máximo de recebimento, sendo que é necessário ter 24 ou mais meses de serviço, ou seja, no mínimo 2 anos no mesmo emprego.

Mas esta condição de tempo de serviço tem a ver com a quantidade de solicitação, se é a primeira, segunda ou terceira.

Agendar pela Internet

Pela internet é muito fácil de agendar Seguro Desemprego, bastando seguir até o site do Ministério do Trabalho e selecionar aba específica, de agendamento, fazendo um filtragem entre estado e município, até que chegue na sua cidade, em que será possível escolher um dia entre os disponíveis para a realização de uma consulta.

É muito importante já estar portando todos os documentos rescisórios e organizar o máximo de informações individuais possíveis, pois neste tipo de procedimento constantemente são exigidos alguns documentos bem específicos.

Agendar pelo Telefone

É possível ligar para alguma agencia do Ministério do Trabalho de sua cidade e pedir informações acerca do agendamento, no entanto os atendentes recomendarão que o acesso seja feito através do site oficial do órgão.

Caso você não tenha acesso a internet ou computador, busque a Prefeitura Municipal e peça ajuda para um funcionário público. Outra opção é pedir que algum parente use sua conexão para fazer o agendamento.

O sistema online foi implantado visando diminuir as filas e agilizar os atendimentos, sendo que uma demanda cabível de pessoas são direcionadas para cada dia, evitando também que cidadãos percam a viagem por falta de tempo hábil para seu atendimento. Caso não possa comparecer no dia agendado, faça o cancelamento, pois assim estará abrindo vaga para outro trabalhador.

Agendar no Ministério do Trabalho

Após o agendamento, durante a consulta, serão apresentados todos os documentos e o profissional analisará todo o caso, fazendo uma simulação com referência no valor recebido durante o tempo de serviço. O cálculo do valor da parcela não leva em conta a quantidade de vezes que ela será paga, ou seja, é um cálculo individual em relação ao salário declarado e ao tempo de serviço.

Todos os valores serão reajustados tendo em vista que diversos cortes e mudanças ocorrerão no Governo Federal.

Bolsa Família

Bolsa Família

Programa Bolsa Família foi desenvolvido com o intuito de ajudar as famílias mais pobres e menos favorecidas em todo território brasileiro. Com esse programa a família recebe um benefício mensal conforme o número de dependentes que possui, esse valor deve ser usado na saúde e na alimentação familiar.

Bolsa Família

Famílias de todo o Brasil conseguiram melhorar as condições de vida graças a esse programa, por isso que o mesmo tem sido de grande importância. Para participar e receber o benefício é necessário preencher alguns requisitos, e o primeiro deles é ser de baixa renda.

Caso você ainda não tenha feito seu cadastro procure a Prefeitura Municipal, esse é o órgão responsável pelo cadastramento de pessoas que desejam participar desse programa.

Como se Inscrever no Bolsa Família?

Se você atender os requisitos de renda e não estiver inscrito é necessário procurar o responsável pelo Programa Bolsa Família na prefeitura da sua cidade para se inscrever no Cadastro Único. Os setores de assistência social geralmente possuem espaço para isso. Teste aposte nesses segmentos.

Depois de inscrito, sendo contemplado ou não com a bolsa, o jeito é manter os seus dados atualizados. Sempre informe à prefeitura qualquer mudança de endereço ou na situação de renda familiar, como de endereço e telefone de contato e modificações na constituição de sua família, como nascimento, morte, casamento, separação, adoção, etc.

Quem se inscreve no Bolsa Família?

Se cadastrar no Bolsa Família é um pré-requisito, mas não é necessariamente um fator determinante de que você vai entrar no programa e ser beneficiado na entrada imediata das famílias no programa, nem no recebimento do benefício. Todos os meses, o MDS – Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome seleciona, de forma automatizada, as famílias que serão incluídas para receber o benefício.

consulta bolsa familia

Em breve teremos início ao pagamento do programa Bolsa Família, as famílias que no ano anterior se cadastraram ou renovaram o cadastro vão receber o benefício esse ano.

Qual é o dia de pagamento ?

Quem já recebe sabe que uma vez por mês é depositado o pagamento e cada família recebe em um dia certo. O dia certo para você receber varia conforme o ultimo número do seu cartão, ou seja, o banco Caixa que é responsável pelo pagamento vai liberar uma tabela onde constam as respectivas datas mensais para recebimento. Essas datas mudam de acordo com numero do cartão.

Essa foi uma forma que eles viram de melhor organizar o recebimento desse benefício, dessa maneira não precisa que todas as famílias compareçam nas agências no mesmo dia para receber, o que ocorria antes. Agora é dividido em datas específicas e dessa maneira ficou mais organizado.

Para saber quando você deve ir ao banco receber o pagamento do bolsa família é necessário que você consulte na tabela que a Caixa elaborou o dia certinho.

Como consultar a bolsa família pela internet?

Você pode consultar essa informação pela internet, para isso basta pegar o cartão do seu benefício e olhar o último numero dele, depois olhe na tabela e veja a data respectiva. Abaixo deixamos o site pelo qual você poderá consultar essas informações, veja mais a respeito:

Site da Caixa: http://www.caixa.gov.br/Voce/Social/Transferencia/bolsa_familia/calen_pag.asp

Essa tabela passa por atualização todos os anos, dessa forma não deixe de conferir se já atualizaram para o ano e não se baseie em dados do ano anterior pois as informações mudam. Se ainda não atualização a tabela dentro em breve vão atualizar, pois a Caixa não demora muito para regularizar essas informações.

Valor pago pelo Saldo Bolsa Família

Os participantes do Bolsa Família tendem a receber um valor que varia de acordo com o número de pessoas que fazem parte daquele núcleo familiar, sendo que as pessoas tendem a receber pela quantidade de filhos que possuem. O benefício, geralmente Vaira de R4 32,00 a R4 306,00.

Para ter acesso ao benefício a família cadastrada no Bolsa Família precisa cumprir a determinados pré-requisitos, fora que tem obrigações a serem cumpridas ao longo do programa. Uma das principais obrigações é que cada um dos filhos (crianças e adolescentes) que fazem parte do núcleo familiar esteja devidamente matriculado nas escolas. Também é preciso que ele esteja freqüentando a aula para ter acesso ao programa de bolsa.

A frequência escolar baixa faz com que as famílias percam o benefício. Caso a criança esteja doente é necessário apresentar atestado médico para justificar a sua falta da escola e assim não ter prejuízos no programa. Fora a frequência escolar é necessário sempre manter os dados atualizados para evitar problemas caso as assistentes sociais do município precisem fazer notificações e visitas.

Além disso, as pessoas que querem fazer parte do Bolsa Família precisam fazer com que os seus dados fiquem atualizados para sempre estar em contato com as mudanças do benefício.

Calendário Bolsa Família

Antecipação de Saque do Bolsa Família

O pagamento do Bolsa Família segue um cronograma, mas algumas cidades estão com esse cronograma antecipado. Segundo informações do Governo Federal, mais de 45 mil famílias de 25 cidades do Paraná, por exemplo, já podem antecipar o saque do Bolsa Família.

Essa medida do governo federal, está beneficiando outros 27 municípios do Rio Grande do Sul, e aconteceu porque nessas cidades existe a situação de emergência causada pelas fortes chuvas, que também vem assolando vários municípios do estado do Paraná e São Paulo.

Com a decisão, os beneficiários do Bolsa Família vão já podem fazer o saque dos seus recursos desde o dia 18 de janeiro, isso sem precisar esperar o dia certo no calendário para ter acesso ao dinheiro. Ao todo serão disponibilizados mais de R$ 6,3 milhões.

Em 28 cidades nos dois estados mais afetados pelas chuvas (São Paulo e Paraná), a quebra da tabela de datas do pagamento já valia desde dezembro. Em outros 24 estados, a medida é válida para os meses de janeiro e de fevereiro em algumas cidades.

Veja aqui todas as informações sobre sua Situação CPF

Pela regra do programa, o Bolsa Família deverá ser pago nos últimos dez dias úteis de cada mês e segue o último algarismo do Número de Identificação Social (NIS). As famílias do Bolsa Família com cartões terminados em “1” recebem no primeiro dia do calendário de pagamento, as com cartões de final “2” no segundo dia e assim por diante.

Caixa Bolsa Família

Consulta do saldo do Bolsa Família

Para consultar o saldo do Bolsa Família é necessário ir até a Casa loteria ou agência da Caixa Econômica Federal com o seu Cartão Cidadão em mão e realizar a consulta por meio dos caixas. Quem não possui o Cartão Cidadão precisa ir a uma agência Caixa com os documentos pessoais em mãos.

Consultar o saldo do Bolsa Família por meio do Cartão da conta Corrente

Alguns participantes do Bolsa Família têm um cartão que é usado para consultar o saldo da Caixa de sua conta corrente e o saldo somente do programa. O Bolsa Família, no caso do cartão de conta corrente é depositado na conta que o cidadão já possui ou que abriu na Caixa. Para consultar o saldo é necessário emitir um extrato, pois é nesse descritivo que estará os dados do depósito do governo do Bolsa família.

Nesse caso é necessário ter atenção com relação ao extrato detalhado para saber se o valor que está lá é mesmo do Bolsa Família ou se é de outro depositante em sua conta.

Consulta CNPJ

Onde consultar CNPJ de uma empresa?

A Consulta CNPJ é um serviço disponibilizado pelo governo federal na receita federal com a função de informar a validade de um número de CNPJ, assim como também sua situação cadastral perante a lei. Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (acrônimo: CNPJ) é um número único que identifica uma pessoa jurídica junto à Receita Federal brasileira (órgão do Ministério da Fazenda), necessário para que a pessoa jurídica tenha capacidade de fazer contratos e processar ou ser processada. Ele veio substituir o CGC, Cadastro Geral de Contribuintes e por vezes também é grafado como CNPJ-MF.

consulta cnpj

O que é um CNPJ e como funciona?

O número tem o formato: 03.847.655/0001-98 onde os oito primeiros números formam a “raiz” – que identifica a empresa, os quatro seguintes formam o “sufixo” que identifica uma unidade de atuação de empresa, ou seja, um endereço de atividade da pessoa jurídica, e os dois últimos formam o “dígito verificador” que é resultado de uma equação com os doze números anteriores. Deste modo, o número acima exemplificado identifica a matriz da empresa para controle da receita federal.

Este é formado por 14 caracteres que visa identificar uma entidade empresarial ou pessoa jurídica. Este número é dividido em três segmentos de algarismos: NUMEROINSCRIÇÃO/FILIAIS-DIGITOVERIFICADOR. O número de inscrição é formado pelos primeiros dígitos até a barra, o número da filial da empresa é composto por quanto dígitos, e é logo seguido pelo digito verificador. O digito verificador é calculado automaticamente e utilizado para a automatizar a verificação correta do número do CNPJ mediante uma consulta na receita federal.

busca cnpj

Como Imprimir o CNPJ no site da Receita?

Na Receita Federal é possível obter informações sobre um CNPJ, ou até mesmo imprimir, através do número do mesmo. Excepcionalmente não é possível buscar pelo nome nesta página, porém a consulta pelo nome é possível através dos parceiros mencionados anteriormente.

Através da consulta no site da receita federal é possível obter as seguintes informações: Data de Abertura da Empresa;Nome Empresarial; Descrição de atividade econômica principal e secundária;Endereço completo da Empresa;Cidade e UF de onde ele foi registrado; Situação Cadastral do CNPJ (ativo ou inativo);

Cartão cnpj

Pesquisa CNPJ pela Internet

As multas decorrentes das fiscalizações realizadas pela Secretaria da Receita Federal do Brasil subiu no primeiro semestre, em comparação com o mesmo período do ano passado.

O acréscimo da fiscalização da na Secretaria da Receita Federal do Brasil é reflexo do aprimoramento do sistema de informações, da capacitação da equipe de auditores fiscais e do aprimoramento das rotinas de seleção de contribuintes com foco nos contribuintes de maior poder contributivo, sem deixar de lado os demais.

As falhas freqüente acontecem na prestação de contas é a omissão de receita quando a empresa não declara tudo o que faturara, movimentam nos bancos quantias bem maiores que as receitas declaradas e gastos não permitidas pela legislação tributária ou acima das efetivamente gastadas. Sabemos que no Brasil as irregularidades cometidas pelas pessoas físicas são parecidas: eliminação de rendimentos, patrimônio acima ao que a renda declarada admite e circulação financeira incompatível.

Quem presta contas devem ficar atentos as penalidades da Secretaria da Receita Federal do Brasil, que varia entre 75% a 225% do imposto que deveria ter sido pago pelo contribuinte. Caso a Secretaria da Receita Federal veja alguma fraude ela encaminha o caso para o Ministério Público Federal e o contribuinte tem de responder por crime contra a ordem tributária.

Fiscalização na Secretaria da Receita Federal no Brasil

A Secretaria da Receita Federal do Brasil é uma instituição do governo responsável pela cobrança dos impostos no país, acusa os bancos de fazerem uma manobra fiscal para pagarem menos impostos. A perspectiva de arrecadações da na Secretaria da Receita Federal do Brasil é que o total das notificações, incluindo multas e juros, chegue a 600 milhões de reais.

Em defesa as empresas a Federação Brasileira de Bancos nega desvios relatando que a Secretaria da Receita Federal mudou o entendimento sobre o que é e o que não é permitido na contabilidade.

Os desvios mais freqüentes no bancos em que incorrem as empresas, está a omissão de receita (quando não declaram tudo o que faturaram), movimentação financeira incompatível (quando movimentam nos bancos quantias bem maiores que as receitas declaradas) e despesas não permitidas pela legislação tributária ou acima das efetivamente lançadas.

Veja aqui tudo sobre CPF Receita Federal

As fiscalizações na Secretaria da Receita Federal do Brasil vem aumentado cada vez mais, por exemplo em Alagoas efetuou autuações no valor de R$ 49 milhões. Até o meio do ano de esse número subiu para R$ 141 milhões. O que podemos esperar é que tanto o número de contribuintes fiscalizados quanto o valor das autuações aumentem no segundo semestre.

Como saber minha Situação Cadastral do meu CNPJ

O contribuinte da Secretaria da Receita Federal do Brasil preste muita atenção na hora de conceder a conta para o órgão, pois alguns erros são cometidos sem intenção.

Ela sempre aconselha ao contribuinte deve acessar o site da Secretaria da Receita Federal, ver se a declaração ficou em ‘malha’ e corrigir, enviando uma ‘retificadora’. Ainda há chances para contribuinte pode corrigir as informações erradas enquanto não for intimado pela fiscalização. Após isso, será fiscalizado, autuado e deverá pagar uma multa.

As pessoas que apresentam irregularidades na  Receita Federal do Brasil ainda tem 30 dias para recorrer ou pagar os impostos. Aproximadamente o valor das autuações (multas) é revertido para o Fundo de Aprimoramento das Atividades de Fiscalização da Receita. Segundo aquela entidade, os bancos estão a declarar uma falta de pagamento dos seus clientes maior do que a real nas suas carteiras de crédito.

Tudo sobre Cartão de CNPJ