Bolsa Família

Bolsa Família

Programa Bolsa Família foi desenvolvido com o intuito de ajudar as famílias mais pobres e menos favorecidas em todo território brasileiro. Com esse programa a família recebe um benefício mensal conforme o número de dependentes que possui, esse valor deve ser usado na saúde e na alimentação familiar.

Bolsa Família

Famílias de todo o Brasil conseguiram melhorar as condições de vida graças a esse programa, por isso que o mesmo tem sido de grande importância. Para participar e receber o benefício é necessário preencher alguns requisitos, e o primeiro deles é ser de baixa renda.

Caso você ainda não tenha feito seu cadastro procure a Prefeitura Municipal, esse é o órgão responsável pelo cadastramento de pessoas que desejam participar desse programa.

Como se Inscrever no Bolsa Família?

Se você atender os requisitos de renda e não estiver inscrito é necessário procurar o responsável pelo Programa Bolsa Família na prefeitura da sua cidade para se inscrever no Cadastro Único. Os setores de assistência social geralmente possuem espaço para isso. Teste aposte nesses segmentos.

Depois de inscrito, sendo contemplado ou não com a bolsa, o jeito é manter os seus dados atualizados. Sempre informe à prefeitura qualquer mudança de endereço ou na situação de renda familiar, como de endereço e telefone de contato e modificações na constituição de sua família, como nascimento, morte, casamento, separação, adoção, etc.

Se cadastrar no Bolsa Família é um pré-requisito, mas não é necessariamente um fator determinante de que você vai entrar no programa e ser beneficiado na entrada imediata das famílias no programa, nem no recebimento do benefício. Todos os meses, o MDS – Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome seleciona, de forma automatizada, as famílias que serão incluídas para receber o benefício.

consulta bolsa familia

Consulta Bolsa Família

Em breve teremos início ao pagamento do programa Bolsa Família, as famílias que no ano anterior se cadastraram ou renovaram o cadastro vão receber o benefício esse ano.

Quem já recebe sabe que uma vez por mês é depositado o pagamento e cada família recebe em um dia certo. O dia certo para você receber varia conforme o ultimo número do seu cartão, ou seja, o banco Caixa que é responsável pelo pagamento vai liberar uma tabela onde constam as respectivas datas mensais para recebimento. Essas datas mudam de acordo com numero do cartão.

Essa foi uma forma que eles viram de melhor organizar o recebimento desse benefício, dessa maneira não precisa que todas as famílias compareçam nas agências no mesmo dia para receber, o que ocorria antes. Agora é dividido em datas específicas e dessa maneira ficou mais organizado.

Para saber quando você deve ir ao banco receber o pagamento do bolsa família é necessário que você consulte na tabela que a Caixa elaborou o dia certinho.

Caixa Bolsa Família

Você pode consultar essa informação pela internet, para isso basta pegar o cartão do seu benefício e olhar o último numero dele, depois olhe na tabela e veja a data respectiva. Abaixo deixamos o site pelo qual você poderá consultar essas informações, veja mais a respeito:

Site da Caixa: http://www.caixa.gov.br/Voce/Social/Transferencia/bolsa_familia/calen_pag.asp

Essa tabela passa por atualização todos os anos, dessa forma não deixe de conferir se já atualizaram para o ano e não se baseie em dados do ano anterior pois as informações mudam. Se ainda não atualização a tabela dentro em breve vão atualizar, pois a Caixa não demora muito para regularizar essas informações.

Valor pago pelo Saldo Bolsa Família

Os participantes do Bolsa Família tendem a receber um valor que varia de acordo com o número de pessoas que fazem parte daquele núcleo familiar, sendo que as pessoas tendem a receber pela quantidade de filhos que possuem. O benefício, geralmente Vaira de R4 32,00 a R4 306,00.

Para ter acesso ao benefício a família cadastrada no Bolsa Família precisa cumprir a determinados pré-requisitos, fora que tem obrigações a serem cumpridas ao longo do programa. Uma das principais obrigações é que cada um dos filhos (crianças e adolescentes) que fazem parte do núcleo familiar esteja devidamente matriculado nas escolas. Também é preciso que ele esteja freqüentando a aula para ter acesso ao programa de bolsa.

A frequência escolar baixa faz com que as famílias percam o benefício. Caso acriança esteja doente é necessário apresentar atestado médico para justificar a sua falta da escola e assim não ter prejuízos no programa. Fora a frequência escolar é necessário sempre manter os dados atualizados para evitar problemas caso as assistentes sociais do município precisem fazer notificações e visitas.

Além disso, as pessoas que querem fazer parte do Bolsa Família precisam fazer com que os seus dados fiquem atualizados para sempre estar em contato com as mudanças do benefício.

Calendário Bolsa Família

Antecipação de Saque do Bolsa Família

O pagamento do Bolsa Família segue um cronograma, mas algumas cidades estão com esse cronograma antecipado. Segundo informações do Governo Federal, mais de 45 mil famílias de 25 cidades do Paraná, por exemplo, já podem antecipar o saque do Bolsa Família.

Essa medida do governo federal, está beneficiando outros 27 municípios do Rio Grande do Sul, e aconteceu porque nessas cidades existe a situação de emergência causada pelas fortes chuvas, que também vem assolando vários municípios do estado do Paraná e São Paulo.

Com a decisão, os beneficiários do Bolsa Família vão já podem fazer o saque dos seus recursos desde o dia 18 de janeiro, isso sem precisar esperar o dia certo no calendário para ter acesso ao dinheiro. Ao todo serão disponibilizados mais de R$ 6,3 milhões.

Em 28 cidades nos dois estados mais afetados pelas chuvas (São Paulo e Paraná), a quebra da tabela de datas do pagamento já valia desde dezembro. Em outros 24 estados, a medida é válida para os meses de janeiro e de fevereiro em algumas cidades.

Veja aqui todas as informações sobre sua Situação CPF

Pela regra do programa, o Bolsa Família deverá ser pago nos últimos dez dias úteis de cada mês e segue o último algarismo do Número de Identificação Social (NIS). As famílias do Bolsa Família com cartões terminados em “1” recebem no primeiro dia do calendário de pagamento, as com cartões de final “2” no segundo dia e assim por diante.

Caixa Bolsa Família

Consulta do saldo do Bolsa Família

Para consultar o saldo do Bolsa Família é necessário ir até a Casa loteria ou agência da Caixa Econômica Federal com o seu Cartão Cidadão em mão e realizar a consulta por meio dos caixas. Quem não possui o Cartão Cidadão precisa ir a uma agência Caixa com os documentos pessoais em mãos.

Consultar o saldo do Bolsa Família por meio do Cartão da conta Corrente

Alguns participantes do Bolsa Família têm um cartão que é usado para consultar o saldo da Caixa de sua conta corrente e o saldo somente do programa. O Bolsa Família, no caso do cartão de conta corrente é depositado na conta que o cidadão já possui ou que abriu na Caixa. Para consultar o saldo é necessário emitir um extrato, pois é nesse descritivo que estará os dados do depósito do governo do Bolsa família.

Nesse caso é necessário ter atenção com relação ao extrato detalhado para saber se o valor que está lá é mesmo do Bolsa Família ou se é de outro depositante em sua conta.

Feirão Caixa

Feirão caixa

O Feirão Caixa é uma grande oportunidade para quem deseja sair do aluguel e adquirir o imóvel dos seus sonhos. Em 2013, o evento promovido pela Caixa Econômica Federal e que proporciona a aquisição de imóveis, chegou a sua 9ª edição. As linhas de crédito habitacional para participar do Feirão são disponibilizadas para qualquer família de qualquer classe social e em qualquer parte do Brasil, inclusive para famílias de baixa renda, que são aquelas que têm renda entre 0 e 3 salários mínimos, incorporando o Programa Minha Casa Minha Vida do Governo Federal.

feirão caixa

Para realizar qualquer negócio dentro do Feirão Caixa da Casa Própria é necessário apresentar os seguintes documentos: RG – Carteira de Identidade; CPF – Cadastro de Pessoas Físicas; Comprovante de residência (Contas de Água, Luz ou Telefone) e último Comprovante de Renda.

Leilões da Caixa

Além de disponibilizar financiamentos para a aquisição de imóveis, a Caixa Econômica Federal também realiza Feirão Caixa de imóveis todos os anos. Assim, ela cria mais uma oportunidade para os trabalhadores adquirirem a sua casa própria.

Para conferir os imóveis em leilão e participar da compra, a Caixa exige que o interessado preencha alguns requisitos, como, por exemplo, ter o nome limpo na praça. É preciso ainda que o interessado tenha dinheiro disponível para investir no Feirão Caixa Econômica.

Os imóveis da Caixa que vão à leilão estão disponíveis em todo o Brasil, por isso você pode encontrar os imóveis à venda – casas, apartamentos – no site da Caixa, que é atualizado diariamente, e fazer a pesquisa no Estado de seu interesse.

Ao consultar a lista dos imóveis você encontrará informações como endereço do imóvel, metragem, valor, e se o imóvel ainda está ocupado ou já está sem morador.

Os imóveis que vão a leilão foram retomados judicialmente pela Caixa, já que os mutuários não pagaram as prestações e, por isso, perderam o imóvel.

leilão caixa

Imoveis caixa

Quem deseja adquirir um imóvel no Feirão Caixa deve saber que há dois tipos de modalidade de venda: os realizados através de concorrência pública ou por meio de venda direta. No caso da concorrência pública, ou leilões, como é mais conhecido, os interessados dão o lance pelo imóvel e aquele que apresentar a maior oferta, ganha.

Já na modalidade venda direta, os valores são inferiores àqueles praticados pelo mercado imobiliário, e o valor já corresponde ao preço final do imóvel. Por meio da venda direta, a primeira pessoa que entregar a proposta com o valor estipulado pela Caixa Econômica Federal ganha o direito de comprar e financiar o imóvel.

Os interessados em participar do Feirão Caixa de imóveis devem levar em conta que terão alguns gastos durante todo o processo, como, por exemplo, fazer um depósito em cheque caução no valor de 5% do valor do imóvel.

O dinheiro poderá ser utilizado para custear algumas despesas como registro e escritura do imóvel.

Outra despesa que pode pesar no bolso diz respeito a uma eventual ação judicial para a desocupação do imóvel, caso o inquilino ou o mutuário não queira deixar o imóvel após a venda do mesmo. Essa despesa já será por conta do comprador da casa ou do apartamento.

Antes, porém, de participar do leilão, é recomendável você vistoriar o imóvel, ou seja, fazer uma análise detalhada da situação da casa ou apartamento para não se arrepender depois da compra, já que após a aquisição do imóvel, não é permitida devolução.

Observe, principalmente, os encanamentos e as instalações elétricas.

No caso dos leilões promovidos pela Caixa, o banco se responsabiliza pelos débitos anteriores existentes, no entanto, é melhor se certificar antes se há ou não dívidas a serem pagas.

Depois, a responsabilidade pelo pagamento das contas é de quem adquiriu o imóvel, mesmo que o novo dono ainda não esteja morando no local.

No caso de o imóvel desejado ser um apartamento, vá até o local e faça perguntas sobre as taxas de condomínio, sobre a manutenção do prédio, enfim, se informe mais sobre o lugar onde pretende morar.

Afinal de contas, é importante saber a localização do imóvel que se pretende adquirir. Procure se informar também se há algum outro apartamento à venda, assim, você poderá comparar o valor do imóvel com o valor que está sendo ofertado pela Caixa.

E se houver algum apartamento à venda, não hesite em fazer uma visita, assim você terá condições de ver o real tamanho do imóvel e a disposição dos cômodos.

Se você for participar de um leilão de casas, lembre-se de procurar outros imóveis no mesmo bairro de seu interesse, e se possível, na mesma rua. Assim, você também terá condições de fazer uma comparação de preços.

Uma dica importante no leilão da Caixa é levar um talão de cheques no dia da realização do leilão, pois é exigido um sinal ou caução como garantia de compra do imóvel. E lembre-se que as propostas de compra devem ser apresentadas em um envelope lacrado, e que quem oferecer o melhor lance, leva o imóvel.

leilão joias caixa

Leilão de Jóias da Caixa

Além de promover o leilão de imóveis, a Caixa Econômica Federal realiza também leilões de joias. Os leilões são periódicos e acontecem em diversas regiões do país.

Os lotes compostos por joias, relógios e metais nobres são colocados à venda após os contratos de penhor terem vencido há mais de 30 dias e não terem sido resgatados pelos clientes. Porém, se os contratos de penhor forem regularizados antes do leilão, eles são retirados do pregão. Segundo a Caixa, a regularização dos contratos pode ser feita em qualquer agência da instituição até o dia em que ocorre o leilão.

Podem participar do leilão de jóias da Caixa pessoas físicas e jurídicas, basta que o interessado faça o seu cadastramento em uma agência da Caixa. No local, é preciso apresentar o original e a cópia do documento de identidade, CPF e comprovante de residência.

A consulta ao lote de joias pode ser feito no site da Caixa Econômica Federal. Lá, você vai encontrar na opção download – venda de joias -, o caminho para conferir as joias que irão a leilão, incluindo o edital e o catálogo com os contratos relacionados.

Os lances podem ser feitos nos equipamentos disponíveis nas salas de autoatendimento das agências da Caixa, mediante a utilização da senha que é fornecida durante o processo de cadastramento. Os lotes serão sempre vendidos pelo maior lance.

Outra forma de conhecer as joias que serão leiloadas é comparecer à agência da Caixa onde os lotes ficam expostos durante alguns dias. O resultado do leilão de joias sai no dia seguinte ao último dia do leilão, normalmente são dois dias de venda, com divulgação na agência onde foi realizada a venda e no site da Caixa.

Após a divulgação dos vencedores, o pagamento – que pode ser integral ou parcial -, deve ser efetuado no dia seguinte. Se for dado um sinal pelo lote comprado, este deverá ser de 20% sobre o valor ofertado. De acordo com o edital, as joias só podem ser retiradas após o pagamento integral.

No Rio de Janeiro, é comum o leilão de joias ser realizado no edifício-sede da Caixa, situado à Avenida Rio Branco, 174, 3º andar. O leilão no RJ reúne contratos penhorados e vencidos cadastrados em diversas agências localizadas em bairros do Rio de Janeiro e em outros